Constipação intestinal-prisão de ventre

A constipação intestinal pode ser considerada presente quando o indivíduo não consegue eliminar as fezes por completo, ficando dias sem evacuar!

Por que acontece?

  •  hábitos alimentares inadequados
  • Fatores emocionais (depressão, abuso sexual, ansiedade, entre outros)
  • Treinamento coercivo ao toalete (criança que foi obrigada a retirar as fraldas muito cedo ou teve um treinamento ao toalete psicologicamente traumático)
  • Indisponibilidade de sanitários
  • Ter em seu histórico episódio de evacuação dolorosa
  • Alteração na motilidade intestinal
  • Fatores metabólicos e gastrointestinais (hipotireoidismo, hipercalcemia, hipocalemia, diabetes mellitus, fibrose cística, doença celíaca)
  • Anismo ou presença de fissuras anais
  • Uso de medicamentos considerados constipantes

O que acontece com o nosso corpo para gerar a constipação?

Para que o intestino consiga realizar a motilidade intestinal, os músculos abdominais devem estar funcionando adequadamente sem tensão. Geralmente em pessoas que possuem este problema, o diafrágma (músculo respiratório) está  aderido abaixo das costelas, impedindo que aconteça a respiração diafragmática e movimento muscular adequado. Além disso os músculos abdominais encontram-se tensos impedindo movimentação adequada do intestino .

Quando as fezes ficam por mais tempo do que o necessário dentro do intestino, este suga o líquido fazendo com que elas endureçam, sendo difícil sua passagem pelo ânus. Nestas situações, geralmente os músculos anais acabam sofrendo e o indivíduo em algum momento sente dor para evacuar. Em tentativa de proteção, o corpo age em resposta à dor, contraindo o esfíncter anal toda a vez que a pessoa tenta evacuar, impedindo a passagem das fezes e diminuindo a sensibilidade da porção final do intestino (fazendo com que a pessoa não sinta vontade de evacuar e não sinta que estes músculos estão contraídos).

Todos estes sintomas que geram a constipação podem também gerar fissuras anais e hemorróidas, pelo fato de o indivíduo realizar muita força para expulsar as fezes com os músculos anais tensos, fazendo com que aumente a pressão intra-anal. Lembremos que musculatura tensa geralmente é fraca, portanto se a pessoa passar muitos anos constipada pode adquirir incontinência anal ao longo dos anos (perda de flatos e/ou fezes por diminuição de controle e força dos músculos anais).

Tratamento com Fisioterapia Pélvica

fisioterapia pélvica dispõe de diversas técnicas para o tratamento da constipação intestinal. As etapas são as seguintes:

  1. Atua treinando a coordenação da musculatura perineal (contrair, relaxar e realizar força de expulsão nos momentos corretos);
  2. Auxilia no relaxamento da região, caso haja tensão desses músculos, durante aevacuação (impedindo que as fezes passem pelo canal anal e causando dor e desconforto);
  3. Corrige a respiração, para que haja movimento diafragmático impedindo que o diafragma possua aderências;
  4. Utiliza técnicas e aparelhos que facilitem a motilidade intestinal, orientando em relação à hábitos corretos de evacuação e alimentação.
  5. Realiza terapia comportamental, melhorando hábitos da rotina diária e adaptando o dia-a-dia.

Todo este tratamento é realizado com técnicas e aparelhos específicos, e deve ser realizado por profissional capacitado em fisioterapia da região íntima!

Você quer saber mais sobre a constipação intestinal: acesse este link

Leia o depoimento de paciente que fizeram tratamento fisioterápico clicando aqui e entre em contato para realizar uma avaliação

(54) 32172609

(54)984348753

jordanadossin@gmail.com

@jordossinfisiopelvica

facebook.com/jordossinfisiopelvica