20 Comentários

  1. Deborah

    Boa tarde.

    Tenho uma paciente de 10meses com pé torto congênito. Há 1 mês e meio ela realizou a cirurgia para alongamento do tendão de calcâneo e foi indicada para a fisio, com uma espécie de tala de gesso em posterior de perna, calcanhar e sola de pé, e enfaixamento total.
    Nunca atendi essa patologia logo após a primeira cirurgia. Ela possui tds os arcos de movimento dos pés normais. Percebi q a tala parece estar levando a uma rotação interna e supinação dos pés. Por orientação médica, ela deve ficar o dia com essa tala, tirando somente para o banho e o atendimento fisioterapêutico.

    Minhas dúvidas são:

    – Essa posição que os pés estão na tala é correta?
    – N seria ideal indicar uma órtese articulada?
    – Como a cirurgia é recente, posso colocá-la de pé, durante o atendimento?
    – Você pode me dar alguma dica sobre o atendimento?

    Desde já agradeço a colaboração.

    Responder

    1. Boa Noite!
      Desculpa a demora em lhe responder.
      Não entendi direito como essa tala realmente é mas acredito que se o médico colocou ela assim, deve estar certa e de acordo com o paciente. Caso tenha dúvidas maiores em relação a isso, converse com o médico.
      Uma órtese articulada nesse caso não é ideal, pois a deformidade pode voltar e o protocolo desta cirurgia é composta de uma série sequenciada de gessos, que vão corrigindo com o tempo, onde o médico vai ajustando a cada troca. Após o gesso eles colocam uma órtese, chamada de Dennis Brown, que são botas ortopédicas com uma barra no meio, que será utilizada por mais alguns meses.
      Verifique se o médico permite que você coloque-o em pé, mas acredito que sim pois foi realizado somente alongamento de tendão.
      O tratamento além de muita mobilização, alongamento é baseado em estimular o desenvolvimento motor de acordo com a idade do bebe. Então como dica eu colocaria ele em pé no chão apoiado com as mãozinhas sobre o tatame e trabalharia manipulação de brinquedos, coloque os brinquedos mais longe, estimulando uma marcha lateral apoiado, assim já promove um alongamento, sempre corrigindo o pé. Para alongar e mobilizar mantenha ele brincando ou converse com ele.
      Espero ter lhe ajudado!
      Mais uma vez, desculpe a demora em responder.
      Caso tenha mais dúvida, é só enviar.
      Abraços, Daniella Bassani

      Responder
  2. Jeane Maria

    Boa tarde!
    Tenho um irmão de 10 anos que a 3 foi diagnosticado com o seguinte problema:” MENOR COM QUADRO DE RETARDO MENTAL COM SEQUELA DE PE TORTO CONGENITO VARIAÇÃO COM PE CRAVO EM INVERSÃO./ORTESE/ PROBLEMA AGRAVANDO”. Ele anda e até corre, só o pezinho dele direito é menor que o outro é está entortando para dentro. E ele vem se queixando frequentemente de uma dor no joelho esquerdo, principalmente quando corre. Isso está relacionado? O que podemos fazer para amenizar a dor?

    Responder

    1. Bom Dia!
      Pode sim estar relacionado com o pé torto congênito do lado oposto pois provavelmente ele está descarregando um peso maior na perna esquerda e sobrecarregando o joelho. Seria bom vocês procurarem uma fisioterapeuta para evitar que o pé possa piorar, para ajudá-lo a melhorar o jeito de caminhar e também para aliviar a dor no joelho.
      Espero ter lhe ajudado, caso tenha mais dúvidas é só escrever!
      Abraços!

      Responder
  3. Mark

    Olá! Quando o tratamento do “pé torto congênito” é feito a partir da primeira semana de nascimento e é feito corretamente fica alguma sequela ou limitação? Tipo: tamanho da circunferência da perna, tamanho do pé, tamanho da perna, restrição a exercício físico, etc.

    Responder

    1. Bom Dia! Desculpa a demora em responder!
      Se o tratamento for feito corretamente, dificilmente ficará alguma sequela.
      A criança terá uma vida normal após o tratamnto correto com o médico e o fisioterapeuta.
      Espero ter esclarecido sua dúvida!
      Abraços!

      Responder
  4. Ju

    Olá, tudo bem? Nunca atendi esse tipo de caso e achei muito interessante sua matéria, gostaria de te parabenizar.

    Preciso de uma ajuda, vou começar o atendimento de um paciente com 2 meses, sendo assim não tenho como estimulá-lo a caminhar ou coisa do gênero, então devo fazer ”só” as mobilizações, alongamentos e estímulos sensoriais?

    Obrigada.

    Responder

    1. Bom Dia! Desculpa a demora em reponder!
      Obrigada!
      Como ela tem dois meses é isso mesmo que você deve fazer. Muita mobilização, alongamento e estimular denro do quadro do desenvolvimento motor, avaliar em todas as posturas e trabalhar controle cervical, mãos na linha média, segurar brinquedos…
      Espero ter ajudado!
      Qualquer dúvida é só entrar em contato!
      Abraços!

      Responder
  5. Floriano

    Boa Tarde!, avaliei uma paciente com 10 anos de idade, a qual já realizou tenotomia e utilizou palmilha ortopédica, no entanto, ainda continua com o pé torto. defini minha conduta inicial com alongamentos, treino sensório motor e ainda pensei numa possível hipertrofia dos músculos contensores do pé. Estou certo na minha conduta, é possível reverter o quadro apenas com tratamento conservador???

    Grato!

    Responder

    1. Boa Tarde Floriano!
      Faz muito tempo que ela realizou a cirúrgia? Como está a amplitude de movimento do pé?
      Manteria conduta de alongamentos, treino sensório motor, faria uma bandagem funcional, mobilização e fortalecimento da musculatura (avaliar a musculatura que necessita de fortalecimnto).
      Talvez não seja possível reverter, mas sim amenizar as sequelas, e permitir que ela tenha uma boa funcionalidade e uma vida ativa.
      O que o médico acha em relação a deformidade permanecer?
      Espero ter ajudado!
      Abraços!

      Responder
  6. Sandra Lopes

    Oi boa noite ,meu filho nasceu com pé torto congênito e fez a cirurgia com 1 ano e meio e hoje está com 4 anos e já fez várias sessões de fisioterapia e não aumentou o movimento do pé a dorso flexão no quanto a fisioterapia ajuda realmente ?

    Responder

    1. Boa Noite!
      A fisioterapia costuma ajudar a retornar o movimento, e geralmente a criança volta a caminhar normalmente com pouca dificudade e diminuição do movimento de dorsiflexão. Você já retornou ao médico para avaliar se está tudo bem? E isso o impede de fazer alguma coisa?
      Espero ter lhe ajudado.
      Qualquer dúvida estou a disposição!
      Abraços!

      Responder
  7. Cilene de lima nery Gastardeli

    Boa noite!
    Meu nome é Cilene ,tenho 34 anos,nasci com o pé torto congênito (esquerdo)foi diagnosticado logo no meu nascimento e assim fui encaminhada para os devidos tratamentos ,minha mãe na época fez tudo que foi solicitado cirurgia,gesso com dias de nascida,botas ortopédicas e etc,tive uma vida normal ,apenas uma pequena diferença entre a grossura das pernas e tamanho do pé, imperceptível aos olhos de quem vê porque não apresenta diferença visível ,eu sei que é diferente mas nunca me atrapalhou….Minha dúvida hoje é a seguinte, à 5 meses sofro com dores na coluna(nervo ciático)(hérnia de disco)minhas dores são principalmente do lado da perna onde operei,minha coluna tem uma diferença clinicamente visível de um lado para o outro,hoje em dia dirijo com uma frequência maior e sinto uma dificuldade com a marcha que uso justamente o pé esquerdo e acabo elevando o quadril ao fazer o movimento pelo fato do pé ser menor, gostaria de saber se este problema do pé pode estar sendo o motivo desta dores na coluna ,talvez pela diferença simétrica postural e haver um desgaste com o passar dos anos….. Estou fazendo fisioterapia mas meu ortopedista não deu atenção para este fato… Gostaria de uma opinião é direcionamento de possível pois estou à base de medicamentos e a dor não cessa….. Muito obrigada!!!
    Aguardo retorno se possível!!

    Responder

    1. Boa Noite Cilene!
      Que bom que sua mãe correu atrás de tratamentos e isto fez com tivesse uma vida ativa normal. Provavelmente o desvio da coluna e as dores devem ser em consequência destes fatos o qual relatou. Como não lhe avaliei, o ideal seria procurar por um outro médico ou conversar com o seu fisioterapeuta o fato de continuar com dor. Talvez uma avaliação correta para um uso de palmilha ajude. Algumas sessões de fisioterapia para alívio da dor e após começar um trabalho de reeducação da postura e fortalecimento da musculatura. Onde você mora?
      Espero ter lhe ajudado um pouquinho.
      Abraços!

      Responder
  8. Jaqueline

    Olá dra. Minha filha tem 8 meses e vai comecar a fisioterapia semana q vem, ela fez a teno a 4 meses, e usa a órtese Dennis Brown, agora q ela está começando a ficar de pé esta entortando o pezinho torto congênito unilateral esquerdo, será q a fisio vai ajudar a corrigir? Vai ajudar ela andar normal?
    Desde já agradeço.

    Jaqueline.

    Responder

    1. Bom Dia Jaqueline!
      Concerteza com a fisioterapia ela vai melhorar e poder seguir uma vida normal. Mas é necessário realizar o tratamento com continuidade, até que ela realize a marcha (caminhar) de forma independente.
      Espero ter lhe ajudado!
      Qualquer dúvida entre em contato.
      Abraços.

      Responder
  9. Italo

    Boa Tarde, tenho 22 anos, tenho o problema de forma bilateral e fui cirugiado ao 8 meses de idade, ainda tenho problemas com a deficiência na pisada, a técnica poderia me ajudar?

    Responder

    1. Bom Dia Italo!
      Provavelmente com a sua idade o ideal seria usar uma palmilha, ou até mesmo uma ortese, e fazer algumas sessões de fisoterapia para lhe ajudar a melhorar a marcha (caminhar), mas como não conheço seu caso, o melhor mesmo seria procurar um médico que pudesse lhe orientar.
      Espero ter ajudado!
      Qualquer dúvida estou a disposição!
      Abraços.

      Responder
  10. Elisangela

    Boa noite,
    Gostaria de saber se em todos casos de pé torto congênito tem qui usa a ortese dennis brown??

    Responder

    1. Bom Dia Elisangela!
      Esta é uma das técnicas utilizadas, mas quem irá avaliar e dizer qual é a melhor opção para o caso, vai ser o médico.
      Espero ter ajudado!
      Qualquer dúvida entre em contato!
      Abraços.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *