8 Comentários

  1. Sousa

    Gostaria de saber se quem tem essa doença no cerebro pode tomar o remedio Albendazol sem que o medico tenha receitado?

    Responder

    1. Boa Tarde Helaine!
      Desculpa a demora em responder.
      Você sempre deve buscar um médico para realizar o tratamento correto, e saber qual a medicação adequada.
      Espero ter esclarecido sua dúvida!
      Abraços.

      Responder
  2. Adriana

    Calcificação no cérebro tem alguma coisa haver com a doença da carne de porco?

    Responder

    1. Boa Tarde Adriana!
      Provavelmente não, mas para esclarecer esta dúvida o melhor é buscar um médico neurologista.
      Espero ter esclarecido sua dúvida!
      Abraços.

      Responder

  3. boa tarde eu tenho eplepcia desde os 10 anos mas a 11 anos atras tive esa doenca neurosisticircose e agora me da uma dormencia na barigae na perna perco a barigae a perna por alguns segundos gostaria de saber se e grave e poso me aposentar obrigado

    Responder

    1. Boa Tarde Sueli!
      Se esta dor surgiu só agora, provavelmente não é relacionada a doença que você teve a 11 anos atrás.
      Sugiro que procure um médico para investigar a origem da dor e avaliar se realmente é incapacitante a ponto de prejudicar na realização do seu trabalho.
      Para questão da aposentadoria, um advogado ou o próprio médico podem lhe esclaecer esta dúvida.
      Abraços.

      Responder
  4. Luis Gustavo

    Minha mãe tem 76 anos nunca teve e agora começou com convulsões, e fomos investigar e procuramos um neurologista ele constatou a doença do porco…ela está tomando o medicamento mas às vezes tem convulsões ainda ela vai ficar bem de novo ou vai piorar a cada convulsão , o que devo fazer para curar ela ou ajudar ela da melhor forma?

    Responder

    1. Bom Dia Luis Gustavo!
      Teria que retornar ao médico, para averiguar se a medicação está correta, ou na dosagem certa.
      Pois a cada convulsão o paciente tende a ter novas sequelas.
      Procure uma fisioterapeuta em sua cidade para auxiliar na parte motora e retorno das atividades de vida diária da sua mãe.
      Espero ter ajudado!
      Qualquer dúvida stou a disposição.
      Abraços.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *